Buscar

Sara Chaves

Atualizado: 19 de Fev de 2019

Locutora e cantora, Sara Chaves (1932-) estreou-se a cantar em Rádio Clube de Angola, em emissão infantil. Os seus pais ignoravam que ela andava a ensaiar. Depois, entrou como artista da rádio na Emissora Oficial de Angola. Esta, à imagem da Emissora Nacional, tinha um centro de preparação de artistas da rádio, dirigido durante algum tempo pelo cantor Luís Piçarra. Após ensaios, os artistas da rádio cantavam no programa Serão para Trabalhadores. A notoriedade da locutora-cantora veio de vitória no festival da canção de Luanda, com Maria Provocação, canção sobre a prostituição, então tema tabu, escrita pela dupla Ana Maria de Mascarenhas e Adelino Tavares da Silva. A canção sofreu um processo de desclassificação por causa do tema e porque os instrumentos do conjunto N’gola Ritmos, que a acompanhavam, não estariam integrados na orquestra. Ana Maria de Mascarenhas e Adelino Tavares da Silva compuseram outras canções para Sara Chaves como Senhora da Muxima, Benguela Rua Nova, Ritmo de Coração e Sangazuza. Também a locutora Natália Bispo escreveu para a cantora Luanda Amiga. Como locutora, Sara Chaves estreou-se em 1953 na Emissora Oficial de Angola (ainda com outra designação). Mais tarde, em 1972, ela assumiu a responsabilidade do setor musical (música clássica e música ligeira) da Emissora Oficial de Angola. Com cinco assistentes musicais, o departamento tinha ainda a seu cargo os programas musicais e os espetáculos organizados pela estação. Saída de Angola em 1975, devido à guerra civil, ela regressaria a Luanda em 1998, convidada pela rádio Luanda Antena Comercial para presidir ao júri do primeiro festival da canção angolana depois da independência.


#Sarachaves #biografia #S

© 2018/2019 - Todos os direitos reservados