© 2018/2019 - Todos os direitos reservados

Rogério Santos

Tem doutoramento e mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e licenciatura em História pela Universidade do Porto. Professor Associado (aposentado) na Universidade Católica Portuguesa, onde foi coordenador da área científica de Ciências da Comunicação (2006-2013), coordenador de mestrado e co-coordenador de doutoramento (2006-2011) e diretor do CESOP (Centro de Estudos de Sondagens de Opinião) (2010-2012). Lecionou nomeadamente Teorias da Comunicação, Sociologia do Jornalismo e História dos Media. Foi ainda coordenador e assessor de comunicação (interna, social) nas empresas Telefones de Lisboa e Porto e Portugal Telecom (1983-2001). Foi um dos fundadores do Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ) e é investigador do Centro de Estudos de Comunicação e Cultura (CECC). Publicou 17 livros e 18 capítulos de livros. Dos livros mais recentes, editou A Emissora Nacional e as Mudanças Políticas, 1968-1975 (MinervaCoimbra, 2017), Estudos de Rádio em Portugal (Universidade Católica Editora, 2017), Sempre no Ar Sempre Consigo, 1941-1968 (Colibri, 2014), Indústrias Culturais – Imagens, Valores e Consumos (Edições 70, 2007) e Vozes da Rádio, 1924-1939 (Caminho, 2005). Tem no prelo a edição de Sintonia da Rádio em Lisboa (1924-1975). Atua na área de Ciências Sociais com ênfase em Ciências da Comunicação e História. No seu currículo DeGóis os termos mais frequentes na contextualização da sua produção científica são: Rádio, Media, Comunicação, História e Telecomunicações.